quarta-feira, novembro 23, 2005

Difícil Poema de Amor



"Separo-me de ti nos solstícios de verão, diante da mesa do juiz supremo dos amantes. Para que os juízes me possam julgar, conhecerão primeiro o amor desonesto infinito feito de marés ambulantes de espinhos nas pálpebras onde as ruas são os pontos únicos do furor erótico e onde todos os pontos únicos do amor são ruas estreitíssimas velocíssimas que se percorrem como um fio de prumo sem oscilação. "


Luísa Neto Jorge

posted by In perfeita @ 1:05 da manhã 

|

quarta-feira, novembro 16, 2005

É preciso...

"É preciso partir..... para poder regressar"


Faz tanto tempo que não escrevo neste meu cantinho. Iniciei uma viagem sem me despedir de ninguém. Corri o mundo, colhi flores cujos aromas desconhecia, sorri para rostos anónimos. Criei projectos de sonhos e construí maquetes de realidades. Valeu-me a força dos amigos nos momentos em que me faltava a peça certa, a base ou o incentivo a continuar.


A mim, restou-me outros tantos projectos por concretizar. Algumas ideias fervilhantes e a razão a deitar "àgua na fervura". A paixão que não se explica. A verdade da qual não se quer acreditar. Um punhado de ilusões perdidas na mesma medida que se encontram novas esperanças... de seguir em frente!


E o balanço? Positivo.

Ri, chorei, amei e odiei. Cresci.

E hoje, estou de volta.
Aqui.

posted by In perfeita @ 12:07 da manhã 

|